Recentes

Inovações e Práticas na Avicultura

A avicultura, um setor especializado da medicina veterinária, foca na criação de aves destinadas à produção alimentar, sobretudo carne e ovos. O frango lidera essa produção, mas perus, codornas e outras aves também têm relevância, embora em menor escala. Esse ramo concentra-se em proporcionar o melhor em termos de nutrição, manejo, prevenção de doenças, biosseguridade e bem-estar animal.
Estudantes do 8º semestre de medicina veterinária têm a oportunidade de se aprofundar nesta área.
A disciplina ministrada pelo professor Guilherme Lau Santiago abrange desde o melhoramento genético – um esforço para aprimorar características desejáveis das aves – até a análise de indicadores zootécnicos, que avaliam a saúde e desempenho dos animais.

No intuito de proporcionar uma experiência prática aos alunos, foi realizada uma imersão com a turma em uma visita técnica no Aviário Copetti, localizado no município de Ijuí. No local, os estudantes de medicina veterinária tiveram uma apreciação do sistema intensivo de aves de postura em gaiolas, um modelo que visa otimizar a produção de ovos. Além disso, puderam observar todas as nuances, desde a alimentação especializada até o compromisso com o bem-estar animal.

A visita ofereceu uma visão sobre as práticas de melhoramento genético, manejo nutricional, sanitário, reprodutivo e ambiental. Além disso, os estudantes revisaram conceitos essenciais de anatomia e fisiologia, fortalecendo a base para uma futura assistência veterinária qualificada.

O cenário da avicultura no Brasil é promissor. Atualmente, o país desempenha um papel significativo na indústria global de carne de frango e ovos. A eficiência evoluiu enormemente: se no passado um frango levava até 105 dias para estar pronto para o abate e precisava de 3,5kg de ração para cada quilo ganho, hoje esse mesmo frango está pronto em cerca de 40 dias, consumindo apenas 1,6kg de ração por quilo de peso ganho. Esse avanço, resultado de evolução técnica e genética, reforça a importância de atividades práticas na formação dos futuros veterinários. Segundo Santiago, ‘’a teoria, quando aliada à prática, forma profissionais mais preparados e cientes de sua responsabilidade’’, ressalta o docente do curso de medicina veterinária.

Pular para o conteúdo