tendencias_educacao_2024

Recentes

Diretor-presidente da FASA destaca as principais tendências para o Ensino Superior em 2024

Na FASA, nosso compromisso é proporcionar uma educação superior de excelência, alinhada às exigências de um mercado em constante evolução. Mantemo-nos atualizados sobre as tendências do setor e nos adaptamos continuamente às novas tecnologias e às demandas dos nossos alunos.

Recentemente, o diretor-presidente da FASA, professor Rafael Rossetto, foi convidado pelo Semesp e o Consórcio STHEM Brasil, em colaboração com a Revista Educação, para contribuir com sua opinião sobre as tendências previstas para o ensino superior em 2024.

Tendências para a Educação Acadêmica em 2024, segundo Rafael Rossetto:

Design de negócios // novas formas de receita
Instituições de ensino superior estão criando novos produtos/negócios usando seu networking e infraestrutura, tendo em vista que estão perdendo receita com seu principal negócio: às mensalidades de alunos.

Design de carreiras // investimento em time e formação
A preocupação com a captação e retenção de talentos e profissionais engajados com o resultado irá fazer com que se crie um ambiente atrativo e um desenvolvimento de carreiras que proporcione o crescimento dos professores/colaboradores.

Inteligência artificial // IA em tudo
A educação, enquanto geradora e sistematizadora de dados, precisa compreender as novas ferramentas de IA e utilizá-las como aliadas desde a captação de alunos até a implementação de Metodologias Ativas de ensino.

Saúde Mental // saúde mental em primeiro lugar
A educação terá um grande desafio de compreender e ajudar toda a comunidade acadêmica nas questões ligadas à saúde mental (depressão, stress e ansiedade).

Cooperação e networking // Economia colaborativa
Potencializar redes de cooperação, redes de compras coletivas, espaços de trocas de informações e criar espaços colaborativos nas instituições, surgimento de experiências de partnership nas IES.

Além disso, segundo o levantamento realizado pela publicação em 2024, as tendências de maior incidência incluem: Inteligência Artificial; Crescimento, regulação e novos paradigmas do Ensino a Distância (EAD); Novos modelos de gestão; Ensino híbrido; Soft Skills; Formação de professores; Curricularização da extensão; Aprendizado ao longo da vida; Saúde Mental; Transformações no modelo acadêmico com foco no currículo.

Reflexões sobre o uso da Inteligência Artificial

Em 2024, os 34 especialistas convidados destacaram que a Inteligência Artificial terá impacto significativo na formação dos professores, na avaliação dos alunos, na gestão institucional e no processo de aprendizado. Neste contexto, parece contraditório que uma Instituição de Ensino Superior não tenha uma estratégia para a utilização da IA. É crucial proporcionar uma formação contínua aos professores para que possam aproveitar plenamente as ferramentas disponíveis. A IA deve ser empregada para promover eficiência e eficácia na gestão das IES.

Tenha acesso a publicação aqui.

Pular para o conteúdo